Estresse e pele

O dia mal começa e já estamos pensando em uma lista de atividades para realizar. As rotinas em casa que o nosso dia a dia exige, é praticamente impossível não passar situações estressantes.

Você sabia que a pele também sofre com os efeitos do estresse? Segundo a Associação Americana de Dermatologia, o estresse pode causar aumento na ocorrência de problemas na pele, cabelo e unhas. Isso acontece porque a tensão provoca alterações nos hormônios, o que resulta no enfraquecimento do sistema imunológico.

Conteúdo - Estresse

Entenda quais problemas de pele o estresse pode causar e até mesmo agravar :

Olheiras

Quem já passou por uma noite mal-dormida sabe que, além do cansaço, sono e fadiga no dia seguinte, os olhos (ou melhor), as olheiras falam. Caracterizada por formação de bolsas ou manchas escuras abaixo dos olhos, elas podem ter origem genética, mas também em outros fatores externos, como o estresse.

Acne

Acnes são lesões avermelhadas na pele que ocorrem quando os folículos capilares são obstruídos por óleo e células mortas. Você deve estar se perguntando em que o estresse influencia nesse quadro, não é? A resposta é simples: em estado de estresse, o corpo aumenta a produção de cortisol e estimula os hormônios androgênios, como a testosterona, o que provoca a produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas.

Psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória da pele relativamente comum. É crônica, não contagiosa e pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética, esta última com incidência em cerca de 30% dos casos. Ela causa lesões avermelhadas e descamativas na pele e aparecem normalmente nos joelhos, cotovelos e couro cabeludo.

De acordo com a SBD, a psoríase é cíclica, ou seja, seus sintomas desaparecem e reaparecem periodicamente, mas essa cadeia só é quebrada com tratamento. O estresse também é um fator de atenção: ele pode estar presente em até 70% dos casos em algum momento da doença, podendo desencadear uma crise ou agravar um quadro já instalado. É importante ressaltar que a doença não é contagiosa e o contato com pacientes não precisa ser evitado.

Rosácea

Outra doença que pode ser agravada ou até mesmo desencadeada pelo estresse é a rosácea, uma doença inflamatória crônica da pele caracterizada pela vermelhidão no centro da face que provoca crises de calor e ardência. Esse problema ocorre principalmente em adultos entre 30 e 50 anos de idade, é mais frequente em mulheres, porém é nos homens que se manifesta de forma mais grave. Apesar de não haver cura conhecida, é possível administrar os ciclos de aparecimento com o tratamento indicado pelo dermatologista.

 

fonte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s