Biossegurança na Micropigmentação

CONCEITO DE BIOSSEGURANÇA

A biossegurança é uma área de conhecimento definida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como: “condição de segurança alcançada por um conjunto de ações destinadas a prevenir, controlar, reduzir ou eliminar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal e o meio ambiente.”

Na estética e micropigmentação, a prevenção, o controle, a redução ou eliminação de riscos, estão intimamente relacionados às boas práticas profissionais, que tem o propósito de garantir a integridade de seus clientes, reduzindo riscos de contaminações por micro-organismos e seus respectivos danos para a saúde.

biossegurança na micro

Para quem entende que Beleza está ligada diretamente com o bem-estar e este com a saúde, inserir tais atitudes no ambiente de trabalho é contribuir também pela credibilidade na atuação da esteticista ou do profissional de beleza.

A fundamental assepsia e antissepsia das mãos, a lavagem com sabonete líquido antes e depois de cada procedimento, antes de colocar luvas e após retirá-las e, o uso de antissépticos que destroem as bactérias e, que inclusive várias empresas de cosméticos na área de estética possuem, com ativos hidratantes que higienizam e não deixam as mãos ressecadas.

Atente-se aos seguintes itens:

  • Limpeza– Remoção física das sujidades (água, sabão ou detergente).
  • Desinfecção– Destruição total dos microorganismos em sua forma vegetativa (quartenário de amônia, cloro ativo, álcool).
  • Esterilização– destruição de todas as formas de vida microbiana – agentes físicos e químicos.

Para o procedimento de micropigmentação o método mais eficaz é o físico: calor úmido – autoclave ou calor seco – estufa. Além da higienização do profissional e da cliente, higienizar a sala, bancada, dermógrafo e paquímetro. Suporte para ponteira, pinças e tesouras deverão seguir para esterilização.

Itens de biossegurança na micropigmentação

  • Esterilização e limpeza diária da sala de micropigmentação;
  • Esterilização de materiais como pinças, tesouras, suportes e ponteiras que hoje em dia já são descartáveis e não reutilizáveis.
  • O descarte correto de materiais contaminados (agulhas serão  descartadas no lixo perfuro-cortante) embalagem amarela descarpack e outros materiais contaminantes descartar em saco branco.
  • O profissional deve estar paramentado, com touca, mascara, luvas e avental.
  • Deve ser feita a assepsia das mãos do profissional, e a do cliente no local onde será realizada a técnica.

Com essas medidas de segurança diminui os riscos prejudiciais a saúde.

fonte1
fonte2

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s